CARREGANDO

Busca

Foco será para o turismo local

Redação O Garibaldense 28/05/2020
Ivane (detalhe) diz que a valorização de pontos turísticos e do comércio local estão entre as metas futuras / Fotos Arquivo

O Turismo é um dos setores mais afetados pela pandemia provocada pelo coronavírus e amarga prejuízos bilionários e milhares de demissões. “Há o turismo antes do coronavírus e depois do coronavírus”, destaca a consultora e ex-secretária municipal de Turismo e Cultura, de Garibaldi, Ivane Fávero. Entre uma reunião virtual e outra, visando a retomada, inclusive, no município, ela parou para conceder entrevista ao O Garibaldense para falar sobre o tema. 

Segundo Ivane, o comportamento humano está mudando e com ele vai mudar a prática de viagens. “Turismo pressupõe mobilidade e encontro de pessoas e é o que mais a pandemia restringiu, com cancelamento de boa parte de viagens aéreas e também restrição a viagens coletivas e alguns casos até de locomoção de automóveis onde foi decretado o lockdown”, explica. O foco passa a ser o turismo local. “Estamos pautando os esforços na remotivação, na reativação do turismo doméstico, responsável por parte de visitantes e visitados. Hoje nós vivenciamos o fenômeno da localização, um contraponto à globalização”, entende.

No começo do ano, Ivane foi contratada pela secretaria municipal de Turismo e Cultura, de Garibaldi, para trabalhar em um projeto de implementação de ações inovadoras, mas agora teve  que readaptar para um plano emergencial de retomada do turismo e da cultura. Entende que essa retomada deve ser feita com a compreensão da comunidade.

“Que passe a apoiar empresas, primeiro consumindo localmente. Se não se sente confortável para sair de casa peça a tele-entrega, os deliverys. Valorize as pequenas empresas, vá ao seu restaurante preferido, sempre com muito cuidado, obviamente, mas vamos retomando por aqui, não queremos que essas empresas fechem, porque elas também contribuem com geração de impostos, revertidos em benefícios para todos”, orienta. O próximo passo, diz Ivane, é um trabalho de marketing coletivo. “Para atrair esse turista para cá de forma branda e controlável, e para isso nossos atrativos precisam reestruturar suas experiências, o turista busca segurança, e a implantação do Selo do Empreendimento Limpo e Seguro é um passo fundamental”.

Para o atual secretário do setor no município, Paulo Salvi, o selo ainda está sendo debatido. “Vai estar disponível para os estabelecimentos que se adequarem às novas leis de prevenção à Covid-19, um atestado de qualificação a estabelecimentos, após uma visita técnica de um grupo ainda a ser formado. Dará segurança para as pessoas que lá trabalham e aos visitantes”, garante.

Outras notícias

Clima e temperatura

 

Online O Garibaldense

O primeiro jornal de Garibaldi

Colunas populares
Curta nossa página